Freelancer: 12 passos para ter sucesso

Tempo de leitura: 12 minutos

Existem várias razões pelas quais uma pessoa pode se tornar um freelancer. Mas, basicamente, todo mundo inicialmente sente muita ansiedade porque todos nós estamos acostumados a sermos funcionários, formais e tradicionais.

Essa falta de confiança às vezes pode nos atrasar para dar um passo. Mas não se preocupe com isso porque esse sentimento é natural. A solução é estar ciente das etapas sucessivas a serem seguidas e das questões a serem abordadas.

Assim sendo, para ajudar você a entender mais sobre como se tornar um freelancer de sucesso, eu preparei o artigo de hoje sobre o assunto. Ficou interessado em saber mais? Então acompanhe comigo agora mesmo!

12 passos para ter sucesso como freelancer

1. Conheça suas habilidades profissionais e identifique suas “forças”

Quando você inicia uma atividade freelancer, você simplesmente pensa em transpor suas atividades como funcionário para as de autônomo.

Um Diretor de Marketing que se torna Consultor naturalmente pensará em oferecer serviços que envolvam marketing digital, como por exemplo, planejamento e crescimento de um site.

Normal, foi isso que ele fez durante seus últimos 10 anos, em empresas multinacionais. Isso está relacionado às suas habilidades.

Na verdade, mesmo que ele se torne um bom consultor, seu interesse vai além disso. Ele deve tentar ampliar o alcance de suas oportunidades para prosperar no mundo independente.

Para fazer isso, ele deve descobrir “suas forças”, o que o leva a se levantar e agir pela manhã, além de suas habilidades. 

Ao identificar seus fatores motivacionais, o consultor pode florescer pessoal e profissionalmente. Encontrar esse “caminho” é um problema para todos os freelancers.

Muitas vezes nos preocupamos com o que “devemos” fazer, enquanto o que você precisa se concentrar é essencialmente no que “você quer fazer”.

O que o deixa feliz em aceitar este ou aquele projeto?

Se você conseguir responder a essa pergunta, você já deu um grande passo. A força do freelancer é alinhar suas habilidades com seus desejos.

Agora você está se perguntando: como devo começar? Bem, escreva 5 habilidades pelas quais você é reconhecido. Deixe de lado o aspecto comercial ou técnico do seu conhecimento no momento.

A lista pode ser a seguinte (este é um exemplo):

  • Empatia
  • Boas habilidades de escrita, bem como, bom entendimento de pessoas
  • Experiência em gerenciamento
  • Proficiência em outros idiomas (como por exemplo, o inglês)
  • Responsável e organizado

Cada freelancer tem suas próprias capacidades. Combinados com habilidades técnicas, eles tornam possível criar uma poderosa oferta de serviço.

2. Escolhendo seu mercado

Uma vez que suas habilidades tenham sido identificadas, é hora de se concentrar no tipo de tarefas que você gostaria de realizar de forma independente e nos clientes para quem você gostaria de trabalhar.

É muito importante ter definido seus “pontos fortes” precisamente, porque eles têm um impacto direto aqui.

Na verdade, seu mercado é o resultado de 3 elementos:

Seu mercado = o que você gosta de fazer + o que você sabe fazer + o que o mercado precisa e quanto ele está disposto a pagar por isso

No início, no entanto, todos nós tendemos a aceitar qualquer oferta para nos acostumar e construir nosso portfólio de clientes. Mas à medida que você progride em sua carreira de freelancer, você terá que fazer escolhas estratégicas em relação às missões e clientes que aceita.

A escolha e segmentação do seu mercado é importante porque, uma vez que você desenvolve sua área de atuação, você se torna uma referência para outras pessoas. Especialistas podem cobrar uma taxa mais alta por seus serviços.

Neil Patel, como você já deve saber, é um dos grandes experts sobre marketing digital em todo o mundo. Ele define mercado como: 

“Uma empresa com um mercado específico tem muito mais oportunidades de se destacar e agregar valor aos seus produtos. Com um mercado limitado, no entanto, é possível alcançar um público que esteja realmente interessado no que você tem a oferecer.”

Como você já deve ter entendido até aqui, ele não está errado em pensar assim. Quando você tem um problema para resolver, prefere contratar uma empresa generalista ou uma focada exatamente no seu problema? 

Certamente, você escolhe aquela que tem experiência em resolver o seu problema, não é mesmo?

Assim sendo, ao trabalhar como freelancer, você deve se especializar em um nicho de mercado. Para assim, oferecer o melhor possível para seu público-alvo.

3. Torne-se um freelancer antes de deixar seu emprego

Por que não começar a construir sua marca e adicionar projetos ao seu portfólio, mantendo seu trabalho? É possível negociar com sua empresa as condições de uma atividade dupla.

Se você conseguir uma transição gradual do salário para a independência, você tem tudo a ganhar:

  • Aumente sua renda antes de parar: em outras palavras, economize dinheiro antes de começar a ser autônomo, durante os primeiros meses de sua nova atividade freelancer. De fato, pode levar algum tempo para ter alguns clientes fixos.
  • Aprender a trabalhar no prazo: uma sobrecarga de trabalho (como ocorre em tarefas freelancer) e a responsabilidade pelas entregas no prazo ensinarão rapidamente como gerenciar seu próprio negócio.
  • Seja seletivo: você pode fazer uma escolha mais inteligente em suas missões de trabalho autônomo enquanto tem um emprego, porque ainda não depende totalmente dessa renda.
  • Aproveite o momento para melhorar: aproveite esse momento de transição para se atualizar com cursos online e aprender novas técnicas na sua área.

4. Aprenda a ter autodisciplina

Para ser bem sucedido como freelancer, você definitivamente precisa aprender mais sobre autodisciplina. 

Ter a capacidade de se concentrar em uma tarefa nem sempre é fácil para algumas. Se esse é o seu caso, fique tranquilo, também é uma qualidade que pode ser melhorada.

Identifique todas as etapas que marcam um dia útil, o tempo gasto para cada uma delas. Anote suas próximas tarefas no seu calendário do Outlook (usando todas as funções desta poderosa ferramenta). 

Analise os momentos em que você se “deixa ir” e seus momentos privilegiados de concentração. Descubra como minimizar desatenções. Aproveite métodos como o Pomodoro.

Ao dominar a autodisciplina, você descobrirá que seu trabalho se torna cada vez mais fácil a cada dia.

5. Defina seu local de trabalho

Você pode optar por trabalhar em casa. Isso tem algumas vantagens, mas também é um desafio. Isso só funcionará se você atender às seguintes condições:

  • Mesmo trabalhando em casa, você não pode atender sua família sempre que eles precisarem. É preciso que você defina um cronograma para estar disponível para eles apenas em horários fora do seu trabalho.
  • Nunca trabalhe na cama ou na mesa da cozinha. Ter um lugar específico fará toda a diferença.
  • Remova seu pijama para o trabalho (ou seja, “vista-se” para ir trabalhar, porque uma rotina como essa é útil para concentrar sua mente em sua atividade).

Hoje em dia, uma opção muito comum é o coworking, ou seja, juntar-se a terceiros em lugares específicos. Nessas áreas, você encontrará muitas opções, que vão desde alugar um escritório até alugar uma sala inteira exclusivamente para o seu negócio.

6. Esteja (bem) presente nas plataformas

Otimize seu perfil sempre que possível nas diversas plataformas. Complete-o 100%! Assim sendo, você precisa mostrar seu rosto, bem como suas experiências. Além disso, é interessante colocar depoimentos de outros clientes e outros trabalhos já realizados.

Não tente economizar tempo no Linkedin (ou em outras redes sociais) quando estiver lá. Faça o bem.

Tente vê-lo do ponto de vista do cliente. Assim, adicione o máximo de detalhes que puder. Além disso, não acrescente conhecimentos que você realmente não tem, porque a mentira não duraria muito.

7. Promova seu trabalho e rede

É possível fazer networking pela Internet e promover seu trabalho como freelancer. Para divulgar seu trabalho, você pode, por exemplo, as redes sociais. O Instagram e o Facebook são excelentes canais para usar.

Além disso, participe de portais que envolvem o nicho do qual você trabalha. Dessa forma, você poderá conhecer outros profissionais e quem sabe, até criar uma parceria sólida.

Mas lembre-se de que também há um mundo não conectado. Se há eventos locais sobre o nicho pelo qual você trabalhe participe. Isso é:

  • Uma excelente fonte de potenciais novos clientes,
  • Uma vitrine do seu trabalho 
  • Excelente maneira de encontrar pessoas cujos serviços possam complementar o seu.

Além disso, nesses locais, você sempre tem a oportunidade de acompanhar as mudanças em seu setor, bem como novas ferramentas que podem ajudá-lo a desenvolver suas capacidades e seu negócio.

8. Defina os objetivos

Então, o que o levou a se tornar freelancer?

O que você quer realizar como freelancer? Em geral, as respostas mais clássicas são:

“Eu quero mais liberdade” ou “Eu quero ser meu próprio chefe”.

Aprenda a definir seus objetivos e como eles são diferentes daqueles expressos por seus colegas.

9. Torne-se produtivo

Acompanhar sua agenda e manter seus próprios compromissos pode se tornar um exercício difícil. Na verdade, ser independente é diferente de trabalhar em uma empresa: ninguém verifica se o seu trabalho é bem feito.

Você precisará encontrar o que funciona melhor para manter seu alto nível de produção e motivação, enquanto tem um planejamento bem organizado, respeitando os prazos do cliente.

Concentre-se na organização, isso economizará muito tempo.

Algumas ferramentas como Trello podem ser muito úteis para gerenciar seu trabalho e projetos. Elas permitem que você visualize tudo o que precisa fazer ainda. Outras ferramentas podem agilizar as conversas com seus clientes ou outros independentes.

Treinar e aprender sobre métodos de gerenciamento de tempo também é uma ótima maneira de melhorar sua produtividade diária.

10. Definindo o valor do seu trabalho 

De fato, esse é um trabalho muito complexo… Até os freelancers mais experientes acham a tarefa difícil aqui. É muito comum baixar os preços, receber menos, por medo de perder o emprego ideal.

Você provavelmente já se sentiu desconfortável com isso, imaginando se o cliente rejeitaria sua oferta ou frustrado ao saber que você poderia ter cobrado muito mais, quando o cliente aprova sua oferta instantaneamente, sem hesitação.

Mas então, como você define o valor para cada trabalho seu?

Não há valor “único” para o trabalho autônomo. Em última análise, é uma mistura a ser otimizada entre:

  • A complexidade do projeto,
  • O contexto de implementação (local, prazo, etc.),
  • A dificuldade do serviço e, claro, o orçamento do seu cliente.

Você também pode analisar suas habilidades. Além disso, consulte os perfis que se assemelham ao seu e pesquise os valores que cobram.

11. Descubra como convencer os clientes

Reserve um tempo a cada mês ou semana para procurar novos projetos (dependendo da sua carga de trabalho).

Quando você envia uma proposta de negócio para um cliente, mostre seu empenho em entender a finalidade do cliente e deixe claro como você pode ajudá-lo. Quando os clientes entendem como você pode ajudar, fica mais fácil para eles aceitarem sua proposta.

Ao enviar sua oferta, aproveite para se apresentar, postar sua experiência profissional e pelo menos um trabalho que você já fez anteriormente.

Depois de enviar sua oferta e obter novos projetos, vá trabalhar. E lembre-se sempre: se, no final, seu cliente estiver satisfeito, é muito provável que ele o recomende a outras pessoas. Recomendações e bons comentários são a chave para o sucesso dos freelancers.

 freelancer

12. Organize seu trabalho mensal

Se você é um freelancer, lembre-se de que fará tudo sozinho! Prestar atendimento ao cliente, gerenciar suas finanças, produzir. Assim sendo, você deve ser muito autodisciplinado para ser capaz de equilibrar tudo isso.

Se você optou por se tornar um freelancer, às vezes precisa dedicar tempo a atividades pessoais. Para manter seu equilíbrio, você deve, portanto, “apagar” essas horas pessoais do seu dia porque elas não estão disponíveis para o seu trabalho profissional. Sua agenda deve incorporar isso ao longo do mês para que nada seja deixado ao acaso.

Nos dias em que você não tem compromissos pessoais, muitas vezes pode ter que fazer horas extras. Isso compensará.

Assim sendo, mesmo que você trabalhe em tempo parcial, ou seja, seu único trabalho, é fundamental definir em que horas você fará suas tarefas.

Além disso, como uma dica final desse artigo, recomendo que você faça suas tarefas mais importantes no começo do dia, quando somos mais produtivos. 

Gostou de saber mais sobre como se tornar um freelancer de sucesso? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *